Consultas Psicologia Clínica, Consultas Terapia Sexual, Questões de Orientação Sexual. Contacte e marque a sua consulta!
 
 
 
 

Terapia Sexual - Consultas de Sexologia em Lisboa


 
 
 
dificuldades psicológicas
 

Dificuldades Psicológicas

 
 
 
 
 
dificuldades sexuais e do casal
 

Sexualidade: Dificuldades Sexuais e do Casal

 
 
 
 
 
orientação sexual
 

Questões de Orientação Sexual

 
 
 
 
 
consultas
 

Consultas

 
 
 
 
 
sexualidade
 

Sexualidade e Perturbações Neurodesenvolvimentais

 
 
 
 
 
comunicação social
 

Facebook & Comunicação Social

 
 
 
 
 
experiências profissionais
 

CV e Experiências Profissionais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Contacte-nos!
 
Consultas de Psicologia e Terapia Sexual em Lisboa
 
 
 
 
 
 

Psicologia Clínica em Lisboa

 
Iniciar uma terapia psicológica não é uma decisão fácil. Todos temos momentos melhores e piores na vida e deixamos que o tempo passe e resolva as dificuldades que nos surgem.
Em algumas situações a ajuda da psicologia é necessária e essencial. Quando a ansiedade, a angústia, a tristeza ganham espaço e não passam com o tempo, é preciso ter a iniciativa de tentar uma terapia e reencontrar o bem-estar, o prazer em fazer as actividades que se faziam, o bem-estar e a saúde mental para lidar com o dia-a-dia e os obstáculos que surgem.

A pertença a determinados grupos ou a exploração de comportamentos que são menos comuns podem levar a dificuldades de integração, de aceitação pelos outros, com consequências emocionais para a própria pessoa, como por exemplo, pessoas que estejam em relações poliamorosas, com dificuldades pessoais ou sociais para as gerir e viver com satisfação.

É preciso coragem para pedir ajuda psicológica, cuidar de nós próprios necessita da nossa melhor atenção.
Experimente uma consulta inicial em que possa esclarecer que tipo de ajuda pode receber: podemos ajudar a explorar caminhos e alternativas para as dificuldades que está a passar.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Terapia Sexual - Consultas de Sexologia em Lisboa

 
A sexualidade é uma área importante da nossa vida: faz parte do nosso bem-estar conseguir estabelecer e manter relações íntimas, dá-nos prazer sentirmo-nos amados/as e sentir satisfação sexual e relacional.
Por vezes sente-se pressão social para se encontrar um amor ou um/a parceiro/a, mas cada pessoa deve procurar o seu conforto e satisfação e se sente preparado para estar ou não numa relação. As pessoas assexuais podem sentir-se diferentes dos outros e pressionadas a adoptar comportamentos relacionais que não desejam. Numa terapia estas dificuldades podem ser melhor compreendidas e ultrapassadas.

Determinadas dificuldades sexuais podem surgir num casal, nas relações mais ou menos longas e de compromisso, individualmente ou em relações poliamorosas. As dificuldades sexuais podem interferir na vontade e no desejo, na excitação, no desempenho ou na performance, com dor ou desconforto na penetração, nos orgasmos e na satisfação sexual e relacional. A sexualidade é complexa e sofre influências de muitos factores. A vergonha, inibições ou desconhecimentos face ao funcionamento e à complexidade da sexualidade não devem impedir de procurar ajuda.
A psicologia e a sexologia podem ajudar a resolver problemas na comunicação de casal ou de relações poliamorosas, em conflitos, no esclarecimento de dúvidas e na satisfação sexual e relacional.
 
 
 
 
 
 
 
 

Não Conformidade e Identidade de Género

 
Quando se nasce é-nos atribuído um sexo feminino ou masculino, cresce-se e é-se educado como pertencendo ao género feminino ou masculino. Mas nem sempre ao longo da infância, adolescência, ou em outros momentos da vida, a convicção, as experiências e os sentimentos de que se pertence ao género e sexo que foi atribuído estão de acordo com o que os outros vêem e imaginam para uma pessoa. Quando se sente esta não conformidade entre o sexo atribuído e o género associado podem surgir dificuldades emocionais, relacionais e sociais. Os preconceitos sociais (ou familiares) em relação a quem vive a sua liberdade e sai dos padrões dicotómicos do feminino - masculino impõem negociações, comunicação até comportamentos de segurança para as pessoas que questionam a sua identidade de género, a convicção de que se é rapariga ou rapaz, mulher ou homem.
As famílias, casais ou cuidadores podem sentir-se melhor ao saber mais sobre questões de género, sobre pessoas com uma expressão de género diversificada ou em não conformidade de género, para apoiarem os membros da sua família que passam por tal questionamento.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Questões de Orientação Sexual 

 
A orientação sexual, por quem nos apaixonamos, sentimos atracção, interesse ou com quem temos comportamentos sexuais não é rígida e pré-determinada. Ao longo da vida podemos sentir-nos atraídos ou atraídas ou mesmo ter relações com pessoas que não esperávamos que acontecesse.
Não podemos mudar a orientação sexual, mas podemos trabalhar para aceitar melhor os sentimentos e as emoções e aprender a lidar com discriminações, preconceitos ou dificuldades que surjam em pessoas que têm relações com pessoas do mesmo sexo, ou que se sintam confusas quanto à homossexualidade, bissexualidade e mesmo na heterossexualidade.


A identidade sexual, por outro lado, refere-se a questões mais estáveis do desenvolvimento da pessoa, como se sente no corpo em que nasceu (masculinizado ou femininizado), que dificuldades pode sentir na sua expressão de género, ou seja, naquilo que gosta de fazer ou que gostaria de fazer e que costuma ser atribuído e esperado no género feminino ou masculino.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sexualidade e Perturbações Neurodesenvolvimentais

 
A sexualidade das pessoas com diversidade funcional, seja física e motora, ou mental e do neurodesenvolvimento precisa de intervenções específicas e adaptadas a cada pessoa, na sua complexidade e necessidades afectivas, comportamentais e relacionais.
Muitas famílias sentem dificuldades em lidar com a sexualidade dos seus filhos e filhas com trissomia 21, perturbações do espectro do autismo, paralisia cerebral, ou outras perturbações.
A necessidade de promover e respeitar a igualdade e a dignidade de jovens e adultos que vivem com diversidade funcional precisa de intervenções e apoios para viverem a sua sexualidade com prazer, na descoberta da satisfação, com informações adaptadas e apropriadas, ajudando a prevenir situações de abuso sexual ou de comportamentos sexuais desadequados, por exemplo, situações de desconhecimento do corpo, do funcionamento da masturbação, relações interpessoais e paixões/amores não correspondidos.
As intervenções clínicas são realizadas em cooperação com as famílias e principais cuidadores, com respeito pelos seus valores e preocupações.

A colaboração com o Centro de Desenvolvimento Infantil - DIFERENÇAS (www.diferencas.net) trouxe-nos a experiência necessária para intervir nesta área e realizar uma educação para uma sexualidade saudável nas perturbações desenvolvimentais, em colaboração com famílias, técnicos de apoio, professores/as, comunidade escolar ou instituições, através do aconselhamento ou de formações.

Recomendamos a marcação de consultas no Centro de Desenvolvimento Infantil - DIFERENÇAS pelas condições de acessibilidade dos consultórios para pessoas, casais ou famílias com mobilidade reduzida.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Rede Social Facebook e Comunicação Social

 
Notícias regulares através da página de Facebook de psicologia e sexologia.

Artigo no Observador: Pornografia: o substantivo feminino que as mulheres querem revolucionar. Aqui

Artigo no Diário de Noticias: Demissexuais: só têm desejo quando há ligação afetiva Aqui

Entrevista ao Site da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica
A sexualidade não é uma coisa em si, é qualquer coisa em nós Aqui

Observador - Os ‘n’ sexuais. 8 caracterizações sexuais menos conhecidas Aqui

Observador - Tem orgasmos nas suas relações sexuais? Fomos perguntar a 10 mulheres Aqui

Observador - Orgasmos a dormir Aqui

Revista Saber Viver - Sobre desejo nos casais Aqui

Sobre bissexualidade na revista Única do Jornal Expresso Aqui

Assexualidade no P3 do Público Aqui

Disfunção eréctil na revista Mundo Universitário Sénior Aqui

Sobre adição Sexual no Observador Aqui

Revista Saber Viver - Sexualidade depois dos 40 Aqui

Revista GQ - Bissexualidade Aqui

Revista Saber Viver - Sexo para esquecer relações Aqui

Revista GQ - Brincar com bonecas (insufláveis) Aqui
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

CV e Experiências Profissionais

 
- Psicologia clínica cognitivo-comportamental, em Lisboa, com supervisão clínica, individualmente, com casais, ou em aconselhamento a famílias.

- Especialidade Avançada em Sexologia pela Ordem dos Psicólogos (Dezembro 2016).

- Psicologia clínica e aconselhamento familiar em sexualidade, na consulta de sexualidade do Centro de Desenvolvimento Infantil DIFERENÇAS, com crianças, jovens e adultos com perturbações do desenvolvimento e/ou dificuldades de aprendizagem.
Site Aqui

- Formadora de professores em várias escolas do país. Questões de educação sexual, saúde sexual e reprodutiva, desenho e avaliação de projectos de promoção da saúde, a sexualidade nas deficiências (perturbação do espectro do austismo, trissomia 21, perturbação do desenvolvimento intelectual) entre outras temáticas.

- Formadora de técnicos de saúde, assistentes operacionais, jovens, crianças ou outros públicos.

- Psicologa na empresa WorkPlace Options, apoio e planeamento em crises individuais e no local de trabalho. Empresa que presta apoio psicologico e de servicos de bem-estar em Programas de Apoio a Empregados (EAP - Employee's Assistance Programme).
Site Aqui

- Assessora da direcção da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica.

- Assessora técnica da Direcção da Associação ILGA Portugal. Projecto de monitorização e combate aos crimes de ódio contra pessoas LGBT, coordenado pelo Instituto Dinamarquês dos Direitos Humanos.

- Formadora de escrita criativa e erotismo na Escola Escrever Escrever, em Lisboa.

- 2007 a 2010: Técnica de psicologia no GAT – Grupo Português de Activistas para o VIH/SIDA: projecto AGIS, de investigação em meio prisional sobre os tratamentos da toxicodependência. Desenho de projectos de intervenção/investigação em VIH/SIDA e doenças associadas, com foco sobre os tratamentos e o acesso à saúde para populações vulneráveis.

- 2005: Estágio em Sexologia, com a Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, no Hospital Júlio de Matos, durante 11 meses; sob orientação de Dr. José Pacheco, a partir de Julho 2005. Consultas em psicologia clínica no serviço de psicologia comportamental.

- Outubro 2003 a Julho de 2004: Estágio Profissional em Saúde Sexual Juvenil, no Instituto Português da Juventude, no Gabinete de Apoio à Sexualidade Juvenil (GASJ), em aconselhamento de jovens em questões psicológicas e de sexualidade.
 

Formação Académica

 

Algumas Conferências e Seminários Realizados

 

Publicações

 
 
 
 
 
 
 
 
 

Consultas de Psicologia e Terapia Sexual em Lisboa

 
Em Lisboa
Consultório
Consultas individuais ou de casal na zona do Saldanha e Arco do Cego.

Aconselhamento familiar sobre questões de sexualidade e perturbações do desenvolvimento.
Educação para a sexualidade em crianças, jovens e adultos com perturbações do desenvolvimento - prevenção e intervenções específicas
Centro de Desenvolvimento Infantil DIFERENÇAS
Centro Comercial da Bela Vista.